Recrutamento e Seleção na área de Educação

Veja a importância de ser uma escola inovadora

0

O sistema de ensino já passou por longas transformações, mas ainda se mantém extremamente tradicional. O grande problema é que isso desestimula estudantes e contribui para a formação de cidadãos sem senso crítico ou interesse pela educação. Ser uma escola inovadora, por outro lado, é um jeito de romper com esse ciclo.

Ao trazer novas abordagens, com um ensino atualizado e diferenciado, é viável incentivar mais os alunos. A inovação, portanto, deve ser um dos pilares para a instituição, seus colaboradores e estudantes.

Pensando nisso, veja como executar essas mudanças e entenda o valor de cada passo!

A transformação nas formas de avaliação

Atualmente, o jeito de avaliar os estudantes é muito focado na memorização e repetição de conteúdos. No ensino médio, o foco tende a ser o vestibular e não, necessariamente, a consolidação da aprendizagem.

Uma das formas de inovar nesse sentido é transformando o jeito como são feitas as avaliações. Em vez das tradicionais provas, é possível adotar a realização de trabalhos, a elaboração de relatórios e mesmo a autoavaliação.

É necessário conjugar mais de um método, de modo que se conheça a percepção do aluno sobre o ensino e qual é a avaliação dada pelo professor. Isso gera um processo mais justo e, principalmente, que estimula o envolvimento.

A reorganização do espaço da escola

A forma como o ambiente escolar é disposto é bastante tradicional. Cada sala possui as cadeiras enfileiradas e de frente para o quadro, onde o professor, em posição mais elevada, repassa os conceitos. Áreas de convivência ficam fora da sala e limitadas aos breves intervalos.

Para ser uma escola inovadora, vale a pena pensar na reorganização desse espaço. As cadeiras podem ser dispostas circularmente, por exemplo, estimulando a interação e o senso de equipe.

Também é possível criar salas sem divisões, unindo diversas turmas que trabalham juntas e com a supervisão dos profissionais de educação.

Além disso, podem-se aproveitar diversos recursos, como a tecnologia, a fim de criar aulas diferenciadas.

A flexibilidade de horários

Alunos distintos possuem relógios biológicos diferentes e, com isso, o mesmo horário pode não funcionar para todos. Inclusive, há pesquisas que afirmam que começar o estudo tão cedo pode ser prejudicial tanto para o sono quanto para o aprendizado.

Por isso, a instituição pode buscar formas de oferecer a flexibilidade de horários. Ao permitir que o aluno escolha o turno que é melhor para o seu processo de aprendizagem, pode-se maximizar o rendimento e o engajamento com as diversas atividades.

A personalização da grade

Da mesma forma que o mesmo horário não funciona para todos, a grade unificada também não é a melhor saída. Em uma escola inovadora, o ideal é que os estudantes tenham a possibilidade de obter maior personalização quanto à grade.

É o caso de permitir que os alunos possam utilizar um dos dias da semana para tratar de uma única matéria, melhorando a curva de aprendizado. Também é possível oferecer diversas atividades e disciplinas para que os estudantes possam explorar seus interesses, assim como tipos de aprendizado diferenciados.

Com a reforma do Ensino Médio sendo colocada em prática, essa personalização será ainda mais necessária, de modo a oferecer autonomia e liberdade para o corpo discente.

As escolas tradicionais têm o desafio de inovar, já que é preciso fazer profundas transformações. Tornar-se uma escola inovadora, entretanto, é altamente benéfico e pode trazer ótimos resultados tanto para os professores quanto para os alunos e suas famílias.

Gostou dessas orientações? Então compartilhe o post nas suas redes sociais e ajude seus contatos a entender o motivo de a inovação na escola ser tão necessária!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.