Recrutamento e Seleção na área de Educação

Uso do celular em sala de aula: vilão ou mocinho?

0

O mundo mudou. As tecnologias possibilitaram coisas dificilmente imaginadas há alguns anos. Hoje é possível fazer compras, conversar com amigos e familiares distantes, estudar, procurar emprego e muito mais com apenas o toque de um botão.

Entre tantos dispositivos que nos oferecem uma série de oportunidades, os smartphones se tornaram figura constante no dia a dia de adultos, adolescentes e até mesmo de algumas crianças.

Mas, quando o assunto é a sala de aula, o uso do celular é mocinho ou vilão? Continue a leitura para entender melhor!

Mudança de perspectiva

Uma coisa é certa: as coisas mudaram. E, com elas, a maneira como as pessoas, sobretudo as mais jovens, convivem e se portam no mundo. Nós somos constantemente bombardeados por uma série de estímulos e informações, o que muitas vezes pode ser bastante prejudicial para nossa atenção.

O mesmo acontece na sala de aula. Esse é o motivo pelo qual o uso do celular é proibido nesses ambientes em alguns estados do Brasil. Mas será que essa é a única solução? Com tantas possibilidades oferecidas pela internet, é possível, sim, usá-la a favor do ensino, da educação. É tudo questão de limites.

Em vez de proibir indiscriminadamente esse tipo de dispositivo na escola, que tal usar o interesse que os alunos já possuem por esses aparelhos em prol do conhecimento? Aliado a um plano pedagógico que limite a sua utilização nos momentos certos, esse tipo de estratégia pode tornar as aulas mais dinâmicas, modernas e atrativas para um público acostumado com games, estímulos visuais e auditivos diversos e a uma constante interação.

Uso do celular como aliado nas aulas

Estabelecendo regras claras aos alunos, uma série de novas possibilidades se apresentam nas aulas a partir do uso de smartphones e de outros dispositivos similares. Na hora de introduzir novos conteúdos, pode-se sugerir que eles pesquisem curiosidades e outras informações sobre o assunto e compartilhem com os outros estudantes.

A criação de um grupo da disciplina nas redes sociais também é uma boa opção. Assim, cria-se um espaço que ajuda a levar o estudo para além da escola, podendo abrir espaços de discussão, troca de links interessantes e outros materiais multimídia que podem enriquecer a matéria tradicional apresentada em aula.

Uma dica é fornecer pontos extras para os alunos que participarem desses canais de interação e compartilharem suas opiniões. Outro recurso possível é aliar jogos e aplicativos populares entre os jovens ao conhecimento apresentado pelo professor.

É o caso do Pokémon Go, que traz os conhecidos personagens dos jogos e do desenho animado com uma interação com o mundo real por meio do recurso da realidade aumentada. O game utiliza o mapa das cidades do mundo real e destaca pontos turísticos existentes em cada lugar, podendo ser usado em viagens com a turma e em visitas a museus.

Estudo com o celular

Para além da aplicação lúdica dos dispositivos eletrônicos, hoje também existem aplicativos e plataformas voltadas inteiramente para o estudo e a educação. Da preparação para o ENEM, passando por videoaulas online e até por jogos que testam os conhecimentos dos alunos, as possibilidades são muitas.

O uso de sites como o Google Drive para disponibilização dos conteúdos das disciplinas também pode complementar a experiência dos estudantes. O importante é manter-se sempre atualizado sobre as novas tendências e possibilidades oferecidas pelo uso do celular como um aliado do aprendizado.

E então, gostou do nosso post? Para saber mais, veja quais são as 4 tendências tecnológicas mais importantes na área da educação!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.