Recrutamento e Seleção na área de Educação

Plano de aula: sua escola está fazendo isso corretamente?

0

O plano de aula é o guia do professor em sala de aula. Ele é muito importante porque aumenta a capacidade do professor de transmitir conhecimento: com um plano de aula bem feito, a chance de os alunos absorverem e gravarem o conteúdo da aula é maior.

Considerando que o sucesso de uma escola está, em boa parte, na sua capacidade de formar seus alunos, o plano de aula é o princípio de tudo, é a forma de colocar a estratégia de longo prazo em andamento. Ele contém o conteúdo programático de cada disciplina, as didáticas que serão utilizadas e as formas de avaliação.

Confira abaixo os passos para elaborar um bom plano de aula!

Sinta o nível da turma

Antes de tudo, é necessário avaliar o nível de conhecimento da turma. É comum que cada série já tenha um conteúdo determinado que deve ser ministrado pelos professores. Mas, antes de começar, é necessário verificar se a turma está adiantada ou atrasada com relação ao que deve ser ensinado. Assim o professor não perde tempo por dois motivos:

  • Evita ensinar o que a turma já sabe;
  • Evita que a turma tenha um choque com um novo conteúdo por falta de base.

Nem toda classe vai reagir ao plano de aula da mesma maneira, ele deve ser ajustado conforme a reação dos alunos durante o ano: recue, acelere, mude de didática de acordo com a necessidade deles. Seja flexível.

Explore a interdisciplinaridade

História e geografia, por exemplo, têm conteúdos que se cruzam em vários momentos. Esses cruzamentos, quando duas disciplinas abordam perspectivas diferentes de um mesmo conteúdo, são as interdisciplinaridades.

É interessante que os professores conversem entre si e analisem a possibilidade de explorar essas intersecções de maneiras interessantes, seja unindo turmas para assistir a um filme sobre o assunto, para realizar uma atividade ou mesmo para uma avaliação conjunta. Afinal, por mais que seja necessário fragmentar o currículo para as aulas, a formação do indivíduo deve levar em conta sua capacidade de articular informações.

O plano de aula pode ser uma ferramenta para que o professor planeje a ressignificação do currículo, privilegiando o aprendizado ativo, em que alunos e professor atuam em conjunto para explorar temas significativos dentro do currículo. Entre esses temas, podemos citar a cidadania, ética, pluralidade cultural e saúde, por exemplo.

A interdisciplinaridade é importante porque reaproxima o aluno da realidade, mostrando a teia de relações entre diferentes conteúdos, assim como acontece na realidade.

Utilize novas metodologias

Estamos no século 21, mas muito do que se faz na escola são estratégias elaboradas séculos atrás. A utilização de diferentes metodologias e tecnologias pode ajudar muito no aprendizado do aluno.

Música, poesia, dinâmicas de grupo, jogos, aplicativos, gincanas, todos esses elementos trazem mais energia para a sala de aula. O engajamento entre os alunos e a atmosfera descontraída são fundamentais para o aprendizado. Não é questão de entreter, mas de ensinar com mais eficiência e alegria. É o que defende o educador francês Georges Snyders, por exemplo, que ressalta a importância da alegria na escola.

O ideal é intercalar aulas tradicionais com outras mais diferentes, para que o ano todo tenha atividades estimulantes no calendário de aulas.

Leia o plano de aula de outros professores

Para exemplificar as dicas anteriores, leia planos de aula elaborados por outros professores. Um plano de aula para uma aula de literatura, por exemplo, pode ter como objetivo utilizar um conto e uma música para fazer os alunos desenvolverem suas capacidades de expressar opiniões, aprimorando suas habilidades de comunicação da seguinte forma:

  • Ouvir a música;
  • Ler o conto;
  • Perguntar o que eles entendem pela letra da música e pela narrativa do conto;
  • Perguntar o que os dois têm em comum;
  • A partir do texto lido, estabelecer o gênero conto.

Com essa aula, o professor ensina o que é o gênero literário conto sem precisar passar uma lista de regras, que poderia ser um momento de tédio para os alunos.

Converse com professores de sua escola, pergunte qual o método deles para elaboração de planos de aula e estimule trocas de experiências no corpo docente.

Você tem mais dúvidas sobre a questão? Deixe um comentário no post e compartilhe sua experiência sobre o assunto.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.