Recrutamento e Seleção na área de Educação

Entenda como contratar ótimos profissionais de educação

0

Na hora de selecionar bons profissionais de educação, o principal fator a se considerar está relacionado ao processo de contratação. Porém, organizar uma seleção eficaz não é fácil, certo?

Nesses momentos, o que mais dificulta é compreender quais ações devem ser tomadas para eleger o candidato ideal para o cargo em aberto. Afinal, estamos falando de um processo muito delicado, já que você está confiando a ele uma tarefa muito importante — a de lecionar para as pessoas mais valiosas para o seu negócio: os alunos. Por isso, decidimos elencar algumas dicas que podem facilitar o processo de seleção. Confira!

1. Determine o perfil dos profissionais de educação a serem contratados

Em primeiro lugar, quando você deseja realizar um processo seletivo de qualidade e selecionar os melhores profissionais, é importante determinar especificamente o perfil a ser contratado. Os critérios que devem guiar a elaboração deste perfil são:

  • nível de escolaridade;
  • cursos concluídos pelo candidato;
  • especializações;
  • habilidades que o profissional deve possuir;
  • necessidade de experiência prévia ou não;
  • caso experiência prévia for exigida, determinar em qual campo o profissional deve ter atuado.

Essas questões podem ser mais facilmente definidas após o estabelecimento das atividades que devem ser desenvolvidas pelo profissional de educação. Ainda se tratando desse profissional, é importante considerar qual é a faixa etária do público que ele lecionará. Isso será de muita ajuda na hora de definir os materiais de divulgação de vagas e as necessidades do processo de contratação.

2. Tenha bem planejado o seu processo seletivo

Mesmo que sua instituição não conte com um departamento voltado para recursos humanos, é essencial que o processo seletivo seja bem estruturado. Isso influencia na percepção que os candidatos têm em relação ao compromisso para com a organização que passarão a trabalhar.

Os critérios que devem guiar esta etapa são os seguintes:

  • quantidade de fases necessárias;
  • perguntas que devem ser realizadas aos candidatos;
  • quem realizará as entrevistas;
  • aplicação de testes ou não;
  • solicitação de simulações de aulas sobre temas específicos ou não.

Isso garantirá que você poupe seu tempo e efetue a contratação com maior eficácia.

3. Divulgue bem a vaga disponível

Amplie a quantidade de candidatos a serem entrevistados (mas sem perder o foco nos perfis almejados). Isso pode ser realizado por meio de uma divulgação eficaz da vaga disponível. Um processo seletivo mal divulgado pode resultar na necessidade de iniciar um novo processo, exigindo mais tempo e investimentos.

Tenha sempre à mão sites de recrutamento gerais ou específicos, grupos no LinkedIn e Facebook (que sejam direcionados para os profissionais buscados ou para o setor de atuação) e indicações de outros colaboradores e da sua rede de relacionamentos. A possibilidade de realizar um recrutamento efetivo será maior se mais pessoas souberem a respeito da vaga disponível.

4. Priorize habilidades em vez de currículo

Muitas vezes, o candidato não tem um currículo surpreendente, porém demonstra ter perfil de liderança, facilidade em trabalhar em equipe e habilidades comunicativas e didáticas bem desenvolvidas. Essas são características muito preciosas na hora de selecionar bons profissionais de educação.

Uma pessoa com esse perfil pode se adequar rapidamente à sua organização, aprendendo as funções facilmente, criando um clima agradável e propício para educar os alunos.

Vale lembrar também a importância de contar com a ajuda de um profissional especializado (como um psicólogo ou coach) na entrevista dos candidatos. Isto pode ser de grande valia, uma vez que com sua experiência, o profissional poderá identificar características que vão além do CV.

5. Valorize o equilíbrio emocional

É fato que o mundo está cada vez mais acelerado, desgastante e com as mudanças ocorrendo com mais frequência. Sendo assim, faz toda a diferença valorizar candidatos que possuam equilíbrio emocional e tendências para ponderar suas emoções. Os momentos de crise ou estresse dentro das salas de aulas são extremamente comuns: tenha por perto pessoas capazes de lidar com isso.

Não se esqueça de uma ferramenta essencial: os testes de personalidade. Quando bem aplicados, tais testes podem ser uma excelente maneira de avaliar o perfil emocional de um candidato.

E então, gostou das nossas dicas? Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo com exclusividade na sua caixa de entrada!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.