Recrutamento e Seleção na área de Educação

Como lidar com o estresse infantil? Uma realidade em questão

0

Foi-se o tempo em que as crianças eram tranquilas e suas únicas preocupações eram tirar boas notas e brincar na rua. Hoje elas são moldadas desde pequenas para darem conta da escola, aula de inglês, aula de futebol e várias outras atribuições. O resultado disso tudo é o estresse infantil.

Essa realidade se torna cada vez mais comum e merece atenção. A escola pode ajudar muito nesse ponto, aliviando o processo e ensinando as crianças a lidarem com essa situação.

Quer saber como? Então não deixe de ler a postagem de hoje!

Entenda o estresse infantil

Grande parte dos pais e educadores não se dão conta, mas manter uma agenda de atividades cheia é tão estressante para a criança quanto é para um adulto. Aulas de natação, inglês, espanhol, futebol, balé, sessões de terapia — tudo junto — pode ser uma faca de dois gumes. Se, por um lado, dão mais ferramentas para a idade adulta, por outro, podem acabar estragando a infância.

Além do excesso de compromissos, outros fatores também podem causar um excesso de tensão. Veja alguns:

  • brigas constantes entre pais e/ou cuidadores;
  • mudanças bruscas, como separação dos pais, ou troca de escola;
  • professores inadequados;
  • falta de rotina;
  • excesso de críticas e insegurança;
  • violência física;
  • superproteção.

O estresse se manifesta em sintomas como perda ou ganho de peso, dores de barriga e diarreia, gagueira, hiperatividade, bruxismo, medo ou choro excessivos, alta irritabilidade, pesadelos, dificuldade para dormir e desobediência, entre outros.

Para evitar esse problema, você deve tomar os cuidados que apresentaremos a seguir.

Transforme os compromissos em brincadeiras

Para lidar com as obrigações mais facilmente, o ideal é que os pequenos percebam esses pontos com mais leveza. Portanto, tente transformar alguns compromissos e tarefas em brincadeiras. Assim eles conseguem aprender, se preparar para o futuro e ficar livre das pressões.

Uma boa alternativa é transformar as tarefas para casa em brincadeiras e jogos, pois assim eles sentem menos o peso da obrigação e se divertem.

Crie um ambiente agradável

A pressão social e a discriminação no ambiente escolar têm muito peso na vida das crianças. Prova disso é o número crescente delas que têm problemas com bullying, dificuldade de aceitação e até mesmo sintomas depressivos.

Um ambiente agradável, onde os alunos saibam se respeitar e viver em sociedade, é cada vez mais importante. Tome iniciativas nesse sentido, fazendo com que eles aprendam sobre inteligência emocional, empatia e a pensar antes de agir.

Reduza a cobrança

A cobrança deve existir, mas deve estar dentro de um limite aceitável. Pense que os filhos já são muito cobrados pelos pais e pela própria sociedade. Portanto, é fundamental que eles saibam lidar com isso para não serem engolidos por esse fator.

Aproveite e crie um ambiente onde o aluno desenvolva essas habilidades e saiba lidar com a situação com mais facilidade. Esse será um grande ganho que as crianças podem levar para a vida adulta!

Controle o acesso aos dispositivos eletrônicos

Os dispositivos eletrônicos também podem ter relação com o estresse infantil. Isso porque, quando ficam conectados o tempo inteiro, os pequenos acabam se sentindo mais pressionados e bombardeados com informações de todos os lados.

Controle a quantidade de notificações, pois assim fica mais fácil garantir a atenção e reduzir os estímulos. Acredite: o excesso de informações cansa sem que eles percebam.

Proporcione tempo livre

Os intervalos no meio das aulas e os períodos de descanso são fundamentais. Esse é um momento em que a mente para por alguns minutos e consegue se desligar.

É muito importante que a escola ofereça um ambiente em que as crianças descubram as coisas livremente, por conta própria. Esse ponto faz muita diferença, além de ser uma ótima maneira de desestressar.

Reflita sobre o tema, tome as rédeas da sua instituição e ajude seus alunos nesse sentido. Você vai perceber que acompanhar o dia a dia dos alunos e estar atento ao seu comportamento é uma ótima maneira de propor novas e inovadoras rotinas.

Se você gostou deste conteúdo leia também nosso artigo  “Escola moderna:  questões em debate”. Para receber outros artigos e notícias do setor educacional, assine a nossa newsletter e receba tudo diretamente no seu e-mail!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.