Recrutamento e Seleção na área de Educação

Atividades extracurriculares: qual a importância para as crianças?

0

Sem dúvida, as atividades extracurriculares são importantes para o desenvolvimento da criança. O fato de se ocupar com outras possibilidades de aprendizado ajuda o indivíduo na capacidade de armazenar informações relevantes.

Oferecer atividades complementares contribui para melhorar a desenvolvimento do aluno, otimizando aspectos como desempenho intra e extraclasse, evolução cognitiva e pedagógica, engajamento, socialização, bagagem cultural. Como consequência, o interesse em descobrir e aprender aumenta gradativamente.

Por isso, as atividades direcionadas ao público infantil precisam transcender o escopo tradicional. A escola contemporânea precisa oferecer uma formação diferenciada, focada na preparação do aluno tanto para a educação formal quanto para a vida fora da sala de aula.

Mas se você não sabe qual prática é indicada para cada faixa etária, preparamos 5 exemplos de atividades extracurriculares. Confira!

Atividades físicas

Futebol, vôlei, judô etc. Esportes são cruciais para qualquer criança, pois, entre tantos benefícios, ajuda a desenvolver a capacidade de lidar com as diferenças e com o compromisso, incentiva o trabalho em equipe e estimula a criatividade.

No entanto, as práticas desportivas são indicadas a partir dos 3 anos. A explicação é que a criança só consegue manter a concentração e compreender regras após completar o terceiro ano de vida. Isso não quer dizer que são proibidas para menores de 3 anos. Só a abordagem é que muda, tornando-se mais lúdica.

Atividades artísticas

Música e dança, por exemplo, são atividades muito recomendadas. A dança, aliás, é também uma ótima prática desportiva e contribui para melhorar a postura e o equilíbrio, além de trabalhar a criatividade, a concentração, as habilidades corporais e a noção de espaço. Quanto à música, os estudiosos afirmam que é um elemento essencial para o desenvolvimento do cérebro.

Da mesma forma que há uma restrição de idade nas atividades físicas, nas artísticas isso também acontece. Menores de 3 anos não serão capazes de aprender passos, decorar coreografias ou coordenar os movimentos para tocar um instrumento. Os objetivos da prática nessa idade serão o lúdico (novamente), o reconhecimento e, sobretudo, a familiarização.

Idiomas

Há muitas vantagens de se iniciar no bilinguismo já na infância, como a melhoria na capacidade de comunicação e ampliação do nível de conhecimento, acesso à culturas diferentes da sua (tradições, comportamentos, literatura, histórias etc) e, no futuro, ampliação do potencial profissional e de inserção do mercado de trabalho.

Além disso, cientistas comprovam que, antes dos 4 anos, as crianças têm mais facilidade de aprender uma nova língua. Portanto, expor os pequenos desde muito cedo ao ambiente bilíngue vai contribuir para que conquistem mais rapidamente a proficiência.

E, diferentemente do que muitos pensam, o contato com uma segunda língua não interfere no aprendizado e nem atrasa o desenvolvimento linguístico do primeiro idioma.

Eventos multidisciplinares

Sair da rotina sempre empolga as crianças, não é mesmo? Eventos multidisciplinares, como feiras, jogos, simpósios ou até mesmo alguma atividade diferente em sala de aula (preferivelmente, organizada pelos aluno)s, despertam o interesse e modificam o método de transmitir conhecimento. Outro fator muito importante nesse tipo de atividade extracurricular é a perda do medo de falar em público.

Na realidade, organizar e oferecer eventos extraclasse é característica de uma escola moderna, antenada com o que há de mais novo em metodologia de ensino e preocupada com o aperfeiçoamento do aprendizado dos alunos.

Passeios e viagens

Qual criança não gostaria de ir ao cinema ou ao clube? Ou de fazer uma viagem com os amigos? Acredite: passeios e viagens são oportunidades perfeitas para conhecer cidades históricas e otimizar, de uma vez só, o aprendizado do conteúdo de história, geografia e biologia, entre outras disciplinas. Também estimulam o convívio social e contribuem para a formação cultural do aluno.

As atividades extracurriculares visam desenvolver nas crianças habilidades e competências, correlacionando-as com a realidade e com o prazer. Porém, é importante controlar os horários, a quantidade e a frequência para não sobrecarregar as crianças. Uma agenda precisa garantir que os alunos participem das aulas tradicionais e das atividades extracurriculares, mas também assegurar haja tempo para brincar e curtir a família.

Você curtiu esse post sobre a importância das atividades extracurriculares para as crianças? Então, aproveite e leia também o texto “Veja a importância de ser uma escola inovadora”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.