Recrutamento e Seleção na área de Educação

5 dicas para fazer uma boa reunião de feedbacks

0

O bom gestor deve saber manter sua equipe motivada para que consiga os melhores resultados para o seu negócio. São muitas as práticas que colaboram com esse objetivo e nesse artigo falaremos da reunião de feedbacks.

Essa é uma prática promissora e deve ser usada com toda a equipe de funcionários. Dessa forma eles sentem que existe igualdade de tratamento e que todos estão submetidos às mesmas regras.

Se você se interessa pelo assunto e deseja impulsionar sua gestão escolar, continue a leitura, pois daremos 5 dicas valiosas sobre esse tópico.

1. Prepare-se previamente

Para que a reunião seja produtiva é fundamental que você tenha se preparado antes. Obtenha os dados reais acerca da função daquele funcionário com quem será feita a reunião ou do projeto em que ele está inserido.

Elabore um roteiro dos assuntos que serão tratados e quais pontos devem ser salientados. Um exemplo: tenha em mente se começará a falar dos projetos coletivos da escola ou dos individuais em que somente aquele subordinado está envolvido, ou vice-versa.

2. Escolha o local adequado

Uma reunião de feedbacks nem sempre é só para tecer elogios ao profissional, muitas vezes serão feitas críticas. A fim de evitar constrangimento e desconforto e garantir um ambiente de trabalho harmonioso, escolha um lugar tranquilo e reservado. Evite ter essas conversas na hora do café, no corredor ou na porta da sala de aula.

3. Inicie a reunião de feedbacks apresentando os pontos positivos

Além dos incentivos e da valorização, o integrante de uma equipe quer saber se o trabalho que ele está realizando está bom ou se precisa melhorar. Ou seja, ele deseja receber uma orientação. Por estar lidando com indivíduos, com suas personalidades e características próprias, as expectativas e apreensões diante de uma convocação para essa conversa podem ser diversas.

Recomenda-se, assim, iniciar a reunião falando de assuntos triviais antes de adentrar o tema principal do seu roteiro. Iniciados os assuntos profissionais, fale primeiro dos pontos positivos relacionados ao trabalho desse integrante da equipe. Isso demonstrará que o valor daquele colaborador está sendo reconhecido pela instituição e que não só as falhas são observadas.

Quando falar dos pontos negativos, evite ao máximo relacioná-los ao caráter pessoal. Quer dizer que você deve dirigir as críticas ao comportamento e não à pessoa. Outro fator significativo é apresentar ao funcionário como aquela conduta que está sendo criticada prejudica o bom andamento do trabalho. Comprove que o que está sendo falado é prejudicial e por isso precisa ser trabalhado.

4. Esteja aberto ao diálogo

Feitos os apontamentos necessários, dê oportunidade para que o empregado expresse-se também. Pergunte a ele as razões para o seu comportamento, como se sente, se está satisfeito com a escola e o ambiente de trabalho, se há algum fator externo influenciando seu rendimento profissional etc. Solicite dele sugestões. É aconselhável nesse momento fazer perguntas diretas para que as respostas não sejam muito vagas ou evasivas.

5. Trace um plano de ação

Expostas as impressões e opiniões, é hora de estabelecer metas de melhoria e prazos para a queda ou eliminação das falhas apontadas. É essencial que tais metas sejam feitas por escrito e que o funcionário também tenha suas anotações.

Aproveite a oportunidade para indicar condutas, cursos e palestras que podem ajudar a resolver os problemas. Isso demonstra confiança no colaborador.

Tenha sempre uma postura positiva: mostre como o integrante da equipe tem potencial para permanecer e colaborar para o crescimento da instituição. A forma como essa orientação é feita é crucial para que o profissional tenha uma reação positiva e sinta-se motivado a seguir o plano de ação. Por fim, agende uma outra reunião para analisar os resultados.

O sucesso da reunião de feedbacks dependerá da sua atitude. Calma, organização e objetividade devem estar presentes para que sejam alcançadas as metas para a sua escola.

Gostou do artigo? Então assine a nossa newsletter e esteja sempre atualizado com nosso conteúdo!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.